Gedeon Richter trará dez medicamentos ao país

Gedeon Richter, maior produtora de medicamentos hormonais da Europa e terceira maior indústria do continente na área de saúde da mulher, aposta no Brasil como plataforma de expansão e prevê submeter à Anvisa dez novos medicamentos nos próximos dois anos.

De origem húngara, a indústria fabrica no Brasil o Postinor Uno (levonorgestrel), que é o primeiro contraceptivo de emergência do mercado. Popularizado como pílula do dia seguinte, o medicamento passou a ser comercializado no país em 1999, licenciado pelo Aché. Em 2014 passou a fazer parte do portfólio da Gedeon Richter, em sociedade com uma empresa brasileira. Neste ano, o laboratório comprou a parte societária brasileira e tornou-se uma subsidiária da matriz na Hungria.

Carlos Simões

“Com isso conseguimos ampliar o aporte de capital e já prevemos para o primeiro trimestre o lançamento de um medicamento para tratamento de menopausa, com venda no varejo. A projeção é entrar em 2020 com força de vendas na área de visitação médica”, ressalta Carlos Eduardo Simões, que acaba de assumir a presidência da companhia no Brasil. “Queremos trazer soluções para todas as fases de vida da mulher, desde a contracepção até a pós-menopausa”, complementa. Em nível global, a indústria reúne mais de 200 medicamentos no portfólio, incluindo alguns biossimilares.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.