Farmacêuticas estão na fila para pedir redução de tributos a Doria

Depois dos setores automotivo e de aviação, chegou a vez de as farmacêuticas negociarem incentivos tributários com João Doria.

O governador de SP tem recebido presidentes de multinacionais e pode agendar para os próximos dias uma reunião com companhias brasileiras, que estão ávidas por redução no ICMS e fim da substituição tributária.

Desde que assumiu, em janeiro, Doria já teve encontros marcados com altos executivos de empresas como Medley, MSD e Novartis.

João Doria, governador de São Paulo; farmacêuticas querem negociar tributos – Amanda Perobelli/Reuters

Agenda cheia. A agenda de Doria, aliás, diferentemente de seu antecessor, Geraldo Alckmin, é povoada de reuniões com representantes do setor privado. Já foram mais de 60, segundo levantamento feito pela coluna na agenda do governador.

Alta frequência. O mais assíduo na agenda é Carlos Zarlenga, da GM, que nesta terça-feira (19) anunciou investimento de R$ 10 bilhões em fábricas de veículos no estado como parte do programa de incentivo fiscal.

Tanque cheio. Também foram frequentes os encontros com o setor aéreo, que no mês passado teve atendida por Doria uma demanda que os governos anteriores negaram por anos, de redução no ICMS do combustível dos voos domésticos.

Coelhinho… O dono dos refrigerantes Dolly, Laerte Codonho, acaba de lançar o remake de um vídeo publicitário de Páscoa produzido há dez anos. Nele, os filhos de Codonho, com 3 e 7 anos na época, cantavam o jingle da marca, vestidos de coelhos. O Conar pediu a suspensão da peça em 2017, considerando que as crianças não poderiam vocalizar sugestão de consumo.

…da Páscoa A nova versão traz as mesmas crianças, hoje com 13 e 17 anos, usando fantasias de coelhos maiores. “Agora o Conar não pode falar que são crianças pequenas. Estão adolescentes”, diz o empresário.

Empatia A performance do presidente Jair Bolsonaro em Washington foi considerada sincera, bem humorada e no caminho certo por alguns investidores que o viram.

Diversidade 1 A presença de negros nos maiores escritórios de advocacia no país ainda é baixa, segundo estudo da FGV com as nove maiores bancas do Brasil. São apenas 19% das vagas em geral. Quando se procuram negros entre os advogados, o resultado é estatisticamente nulo.

Diversidade 2 “Na elite jurídica brasileira, em cargos como de advogados seniores e sócios, o número de negros é insignificante. Precisamos endereçar novas formas de recrutar para furar a bolha”, diz Thiago Amparo, professor da FGV-SP e coordenador da pesquisa.

Coleira O aplicativo DogHero, que conecta donos de cães a passeadores e cuidadores, recebe nesta semana uma injeção de R$ 27 milhões.

“O nível dos reservatórios está fechando o período chuvoso muito parecido com 2018, ou seja, nem bom, nem ruim. A volatilidade do preço spot tende a ser ainda maior que no primeiro semestre”

Cristopher Vlavianos, presidente da Comerc Energia

Fonte: Folha de S. Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.