Prefeitura de São Paulo implanta sistema de gestão de glicemia no programa de diabetes e se insere na saúde 4.0

Implantado no município de São Paulo, em janeiro de 2018, o programa GlicoSYS de gestão de diabetes monitora, mais de 130 mil pacientes, cadastrados no sistema, on line.

Analisando mais de 56 milhões de dados captados pelo sistema GlicoSYS, no último ano, identificamos importantes resultados, obtidos com as ações implementadas com as informações disponibilizadas pelo programa, que proporciona melhor qualidade de vida ao paciente através do controle glicêmico acompanhado e controlado, induzindo reduções nos custos ao governo municipal que, reinveste na ampliação do acesso as pessoas ao tratamento.

O controle da glicemia reduz de forma significativa as complicações do diabetes mellitus (DM). Assim, métodos que avaliam a frequência e a magnitude da hiperglicemia e das hipoglicemias são essenciais no acompanhamento do Diabetes Mellitus, visando a ajustes no tratamento. O desenvolvimento de testes que avaliam o controle glicêmico a longo prazo, como a hemoglobina glicada (HbA1c), preconiza a Sociedade Brasileira de Diabetes.

O registro do controle glicêmico disponibilizado, on line, pelo GlicoSYS, proporciona ampla e completa visualização do quadro de acompanhamento com curvas e variações dos níveis de glicose no sangue de cada paciente. As informações que filtradas e hierarquizadas ficam disponíveis para toda cadeia envolvida, paciente, agentes de saúde, médicos, gestores até a autoridade maior, responsável pelo programa, que acessa todos cadastrados, por UBS, por Região, por grupos de risco, por idade, enfim dispõem de informações para avaliar e controlar todo programa com um simples acesso à internet, onde estiver.

As ações do programa, com controle sistemático associado a avaliação dos registros processados e analisados, pelos gestores públicos, surpreenderam significativamente com os avanços no controle glicêmico apresentados:

redução de 10% das hiperglicemias (acima de 180 mg/dL)

inclusão de 9% de pacientes no grupo controle na meta-alvo  (70 a 180 mg/dL) que de 43% no primeiro trimestre de 2018 passaram para 52% no mesmo período de 2019.

A nova ferramenta disponibilizada pelo Sistema GlicoSYS, dentre tantas outras informações, permite calcular a Hemoglobina Glicada (HbA1C), estimada em tempo real.

Analisando os dados de mais de 100 mil pacientes monitorados, verificamos a redução de cerca de 0,6% nos índices de controle glicêmico.

Na mesma avaliação observamos que outro fator importante de cuidado com o diabetes; os episódios de Hipoglicemia, apresentaram baixa variação, praticamente mantendo os níveis.

O sistema faz cálculos automáticos das glicemias médias de cada indivíduo, utilizando o modelo preconizado pela Associação Americana de Diabetes – ADA (Translating the A1C Assay Into Estimated Average Glucose Values – Diabetes Care, Vol 31, number 8, August 2008).

O gráfico relaciona os níveis de HbA1C e incidência de complicações crônicas, divulgadas após o trabalho do DCCT – The Diabetes Control and Complications Trial (1993)

A cada aumento de 1% na HbA1C o risco de desenvolvimento de complicações crônicas do diabetes aumenta exponencialmente.

No slide ao lado observamos quão relevante é reduzir a HbA1C, a cada 1% temos impacto de:

21% na redução de mortes

37% menos complicações microvasculares

14% diminuição de incidência de infarto do miocárdio

Os resultados obtidos, neste curto período de um ano, mostram que além de melhorar a qualidade de vida dos pacientes, toda cadeia de atenção básica percebeu a redução de busca por atendimento nas unidades de saúde ambulatórias e de emergências, queda no volume de internações causadas por descontrole glicêmico, redução de outras intercorrências, retardamento do desenvolvimento de complicações crônicas induzidos pela doença, e, notadamente, a redução do custeio de toda cadeia, com menor demanda de insulina e de tiras, permitindo que os gestores ampliem o acesso e a qualidade da atenção ao paciente.

19 mil pacientes foram inclusos no programa de controle de monitorizado do diabetes da Prefeitura de São Paulo com as reduções proporcionadas com a implantação do sistema GlicoSYS

A governança proporcionada pelo sistema GlicoSYS, implantado, sem ônus, na Prefeitura Municipal de São Paulo, através da parceria entre o Iquego e a HMDbio Brasil, se evidencia na:

Gestão logística do programa que experimenta reduções de demandas de medicamentos e insumos superiores aos 10% tendo maior previsibilidade de consumo e necessidade de reposição dos estoques, além de mitigar eventuais desvios, mau uso, uso indevido de medicamentos, dentre outras motivações que induziam o desperdício, em especial das insulinas e tiras.

Gestão da rede de atenção básica com muito menor procura de consultas desnecessárias, organização de agenda, previsibilidade de cuidados de grupos análogos

Contado direto com o paciente, tendo em mãos todo histórico de medições, permitindo orientar para melhores prática de melhores hábitos, qualidade de alimentação, etc

Ações direcionadas a grupos de risco que podem merecer acompanhamento mais próximo para indução de ações integradas com o cuidado de diabetes, por exemplo acompanhamento de gestantes

A Política Nacional de Prevenção do Diabetes, recentemente aprovada pelo projeto de Lei Nº 133/2017, a ser implementada pelo executivo através do Ministério da Saúde, preconiza um conjunto de recomendações, medidas de conscientização, informação e desenvolvimento tecnológico voltados para a atenção com as doenças crônicas não transmissíveis.

A Prefeitura Municipal de São Paulo, exercendo seu papel de protagonista e pioneirismo, avançou na informatização da saúde experimentando imenso salto tecnológico com a implementação do sistema GlicoSYSâ, já adequado à Política Nacional de Prevenção do Diabetes.

A política de saúde implementada pela Prefeitura de São Paulo, dedicando especial atenção às doenças crônicas, através da gestão do programa de Diabetes estabeleceu a Parceria entre as Instituições Públicas PMSP e Iquego e esta com transferência de tecnologias e investimentos da HMD e sua subsidiária local, HMDbio Brasil implementam o sistema GlicoSYS com o objetivo principal de proporcionar melhor qualidade de vida ao paciente insulinodependente, disponibilizando informações e formação sistemática para toda cadeia envolvida no processo.

A parceria Iquego-HMDbio Brasil implementou robusto processo de treinamento contínuo planejado e acompanhado pelos gestores do programa. Mais de 1500 profissionais de saúde, dentre eles, pessoal de enfermaria, médicos e agentes de saúde integrantes de mais de 450 UBS participaram dos treinamentos e dos programas de formação.

Em apoio ao Programa a parceria, também, estabeleceu uma linha de atendimento personalizado ao usuário, onde mais de 4500 pessoas já tiveram suas questões atendidas. As Parceiras continuam a ampliar o treinamento contínuo, e, a estruturação de ações de suporte especializado junto às coordenações e à outros níveis das Equipes da Secretaria Municipal da Saúde.

Sobre o IQUEGO, Indústrias Químicas de Goiás é um laboratório oficial da Rede de produtores públicos de medicamentos e insumos estratégicos, principalmente destinados ao SUS, com sede em Goiás que fabrica e distribuí produtos para todo País. Ocupa importante papel de protagonista na parceria direta com o Ministério da Saúde e com as administrações Estaduais e Municipais de Saúde.

Sobre a HMD, e HMDBio Brasil, fabricante mundial dos monitores de glicose que através de sua subsidiária no Brasil estabeleceu parceria pública com o Iquego que inclui investimentos na adequação da planta e a transferência de Tecnologia para a fabricação local dos equipamentos e tiras

Com informações do Iquego e do site: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/Manual%20Paciente%20WEBpmsp.pdf

Fonte: Frente Parlamentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.